27 maio 2009

Liderança Compartilhada

Há dois artigos da lei: 1. O chefe sempre tem razão; 2. Caso passe pela cabeça de alguém de o chefe não ter razão, entra imediatamente em ação o artigo 1. O chefe tem sempre razão não porque sabe mais, mas porque é chefe.

Liderança compartilhada é dividir as responsabilidades entre dois ou mais indivíduos. É delegar mais autonomia a pessoas que atuam em todos os níveis organizacionais bem como dar-lhes oportunidade de assumir a dianteira. As gestões verticais, de cima para baixo, estão dando lugar a gestões horizontais descentralizadas, muito mais ágeis.

De acordo com J. K. Deiss e George Soete, “A liderança compartilhada fomenta um ambiente que responde a novidades de maneira ágil. Ela promove um novo grau de criatividade e de pensamento racional nos níveis em que é necessária. Capacita os indivíduos da organização a testar suas próprias hipóteses e as de outras pessoas, em vez de esperar que as ideias e as decisões lhes sejam legadas pela hierarquia. A liderança compartilhada pode ocorrer em qualquer lugar de uma organização“.

Organizações horizontalizadas significam divisão de responsabilidade e a prestação de contas em todos os níveis da empresa, de forma que o poder, a autoridade e a tomada de decisão sejam mais distribuídos.
ver mais

06 maio 2009

Comunicação Visual

A comunicação visual pode ser vista sob diversos ângulos.

No livro Antropologia da Comunicação Visual, de Massimo Canevacci, editado pela DP&A, em 2001, encontramos:

Visual é a montagem, o enquadramento, o comentário, o enredo, o primeiro plano, as cores, o ruído, as linguagens verbal, corporal e musical. Inclui, também, o cinema, a TV e a fotografia.

Para ele, "o sistema de comunicação não se situa na tradição mecanicista do século XIX (um emissor que remete uma mensagem a um destinatário) e talvez nem na tradição cibernética (na qual – através do feedback ou retroatividade – o sistema se torna complexo e circular). O texto visual deve ser visto como o resultado de um contexto inquieto que envolve sempre esses três participantes, cada qual com seus papéis duplos de observados e observadores: autor, informante e espectador são atores do processo comunicativo".
ver mais