30 agosto 2011

Interdisciplinaridade e Transdisciplinaridade

Tese: Passar da interdisciplinaridade para a multidisciplinaridade e desta para a transdisciplinaridade.
  • A interdisciplinaridade e multidisciplinaridade estão situadas num plano bidimensional.
  • A transdisciplinaridade situa-se num espaço tridimensional. O conceito de transdisciplinaridade está num nível hierárquico superior, produzido pela ligação de várias disciplinas diferentes em um nível hierárquico inferior.
  • Alguns pesquisadores na fronteira da ciência mente-cérebro começaram a perceber o valor da abordagem transdisciplinar. Por exemplo, uma pessoa formada em física está estudando filosofia, psicologia e lingüística. Quer se aproximar de um conceito científico de “consciência”.
Ver figura abaixo.


Fonte: Compreendendo o Cérebro: Rumo a uma Nova Ciência da Aprendizagem. Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômicos (OCDE). Tradução de Eliana Rocha. São Paulo: Senac, 2003, p. 134

ver mais

20 agosto 2011

Persuasão e Retórica

  • Os Três Gêneros da Persuasão.
  • Diretriz Geral da Persuasão.
  • As Repetições.
  • A Premissa Básica da Retórica.
  • A Elaboração de um Discurso.

Leia o Texto em PDF
ver mais

19 agosto 2011

Cérebro e Alimentação

Um cérebro jovial precisa de diversidade; a monotonia deixa-o meio atrofiado, pois os seus detectores sensoriais acabam se acostumando com o mesmo tipo de informação. Não percebendo nenhuma surpresa, não faz esforço para aprender, para captar o novo. É por isso que se diz que não devíamos comprar o jornal sempre na mesma banca e nem comer sempre no mesmo restaurante.

Há bons e maus alimentos. Acostumados com os apelos da propaganda, desviamos o foco daqueles produtos que realmente contêm as quantidades de ferro, zinco, cobre, magnésio, e ômega 3, que o cérebro necessita. Deveríamos voltar os nossos olhos para o levedo de cerveja, que contém vitamina B1, a carne vermelha, que contém ferro, o espinafre que contem magnésio, etc. Por preguiça ou comodidade, acabamos suprindo tudo isso com os vitaminados.

Para o cérebro, o café da manhã é a principal das refeições. Depois de 8 a 10 horas de jejum, ele começa o dia com as suas parcas reservas de açúcar. Para turbiná-lo, usemos queijo, pão integral, leite, café, cereais e frutas. Não é recomendável tomar apenas uma xícara de café ou chá. Estudos mostram que a concentração e a eficiência intelectual são maiores nas pessoas que se alimentam bem de manhã. Diz-se, também, que quem toma um bom café da manhã tem menos chance de engordar.

O chocolate amargo, com 50% de cacau, é perfeito para a nutrição do cérebro. O chocolate branco, muito gorduroso, deve ser evitado. Além do mais, o chocolate é relaxante e antidepressivo. Em qualquer momento do dia, quando sentirmos que as nossas energias estão se esgotando, podemos fazer uso de um quadrado ou dois de chocolate amargo, que logo nos sentiremos restabelecidos.

O excesso de sal é causa da hipertensão. Evitemo-lo, temperando os nossos alimentos com mais condimentos naturais, tais como o gengibre e o alho. Esta recomendação serve também para o açúcar. E mesmo que achemos que comemos pouco sal ou açúcar, fiquemos atentos nos produtos que compramos prontos. Por isso, sempre que possível, olhemos o seu rótulo, com as descrições dos ingredientes utilizados.

É no cérebro que se processa o raciocínio. Deixemo-lo sempre ágil e jovial para que o tenhamos pelo resto de nossa vida.

Fonte: Um Cérebro para a Vida Inteira. Tradução de Ana Valéria Lessa... et al. Rio de Janeiro: Redear’s Digest, 2010, p. 68 a 105 (Vinte Dias Alimentando o Cérebro)

ver mais

04 agosto 2011

Cinco Palavras para Estimular o Cérebro

1) Dificuldade

Para desenvolvermos novas competências, fixemos objetivos além de nossa capacidade, mas não muito além, pois o fracasso pode prejudicar os planos e nos proporcionar o desânimo, tendo, como consequência, o estresse.

2) Rapidez

A tentativa de solucionar rapidamente exercícios simples é mais estimulante para o cérebro do que a satisfação de resolver problemas complicados.

3) Novidade

Tentemos sempre o desconhecido, pois a rotina emperra muitas das suas engrenagens.

4) Regularidade

"O hábito faz o monge", alerta-nos o anexim. Somente a regularidade permite consolidar o conhecimento adquirido em qualquer domínio: esporte, ensino, lazer etc.

5) Recompensa

É o resultado de todo o esforço de comprometimento pessoal. Pode ser o quadro pintado, os cuidados com a horta, a criação de uma rede social etc.

Fonte: Um Cérebro para a Vida Inteira. Tradução de Ana Valéria Lessa... et al. Rio de Janeiro: Redear’s Digest, 2010, p. 58.

Cursos Online: Relação de Cursos 24 Horas
ver mais