15 abril 2011

Vendendo Sempre Algo

A demanda por bens, sejam de que tipo forem, está aumentando, e tende a aumentar cada vez mais. De um lado estão as necessidades dos consumidores; do outro, alguém que possa atendê-las. Nesse sentido, focando um tipo de bem que as pessoas necessitam, poderemos supri-las de algum modo. Em outras palavras, todos podem vender algo ao seu próximo. A venda, aqui, não precisa envolver recursos monetários; pode ser a transmissão de uma ideia, de uma informação.

Para oferecer um bem, precisamos de propaganda, de marketing, de publicidade. Embora se diga que a propaganda tente persuadir, usando recursos financeiros, e a publicidade, informar gratuitamente, não resta dúvida que o nosso bem, gratuito ou não, requer certo processo (conhecido como marketing) para chegar ao consumidor final.

Hoje, a Internet é muito acionada para as operações de marketing. Mesmo que não queiramos vender algum produto, podemos colocar, gratuitamente, as nossas ideias online, e junto delas alguns comerciais. O Google tem o Adsense, pequenas inserções de propaganda, que se localizam geralmente no topo da página dos sites. Se um internauta tiver necessidade do que a propaganda está oferecendo, ele clica, e o proprietário da página recebe alguns centavos de dólar. Há também o programa, denominado afiliados, em que se ganha uma comissão desde que a compra seja realmente efetuada.

Observe os sites que prometem colocar o seu site na primeira página do Google. Por quê? Para que as pessoas vejam e comprem o produto ali oferecido. Se não aparecer logo na primeira, dificilmente será encontrada, porque a maioria não pesquisa a segunda página.

Escolhamos, primeiramente, uma necessidade premente do nosso próximo. Depois, esforcemo-nos por atendê-la da melhor forma possível.


Nenhum comentário: